TELEGRAM OPEN NETWORK

TON é uma plataforma blockchain concebida por desenvolvedores de mensageiro Telegram. TON é protegido por um proxy embutido e é construído sobre o princípio de uma rede P2P de sobreposição. Ele tem um mensageiro Telegram embutido, meios de pagamento usando a moeda criptografada Gram, ferramentas de armazenamento de dados e um sistema operacional para aplicativos descentralizados.

TON Blockchain

Inicialmente, em seu Whitepaper, Nikolai Durov colocou ante de si e equipe da Telegram Open Network uma tarefa complicadíssima para realizar blockchain mais perfeito no mundo. A TON terá que resolver em simultâneo uns elos fracos de projetos criptografados modernos:

1. Velocidade de transações. Na rede TON alcançaram a velocidade de transações igual a uns segundos. Ou seja, um nível comparável com a velocidade de funcionamento de sistemas de pagamento Visa e Mastercard para competir com estes no mercado global de transferências monetárias e pagamentos. Para comparar: velocidade de transação na rede Bitcoin (moeda criptografada mais popular no mundo) pode demorar mais de um dia.

2. Proteção de fraudes. Como a TON pode eventualmente derrubar Bitcoin de pódio de principal moeda criptografada, precisava de analisar as opções de proteção desta rede de vários fraudadores que vão tentando usar as vulnerabilidades dos sistemas decentralizados em seu favor. A equipe da Telegram necessitava de reduzir a probabilidade dum «ataque de 51 por centos», bem como eventuais ramificações deste blockchain para moedas criptografadas independentes.

3. Restrições legais. Precisava de prever eventuais restrições jurídicas e legislativas que podiam ser aplicadas pelos governos e autoridades de uns ou outros países em relação à moeda criptografada Telegram.

FRAGMENTÁVEL Particionamento ilimitado
RÁPIDA Roteamento em hipercubo
INSTANTÂNEA Transações fora de cadeia

As tarefas provenientes destes 3 fatores acima descritos, foram resolvidas em maneira seguinte:

  • Sharding (fracionamento) infinito e transações fora de cadeia. Para aumentar a capacidade de trafego da rede e respetivamente, a velocidade de transações, na TON se aplicam simultaneamente vários métodos inovadores. Em primeiro lugar, isto é sharding infinito. As blockchains existentes enfrentam o problema relacionada com o facto de que as bases de dados de todas as transações que deverão ser guardadas em computadores de mineiros, atingiram os volumes de centenas de gigabytes e criam as dificuldades para posterior fraccionamento duma blockchain. A TON resolve este problema com a ajuda de sharding, ou seja, o fracionamento de blockchain em várias partes que funcionam em modo autônomo com uma rara exclusão, quando as transações são transferidas entre várias shards (frações). Isto permite aos mineiros que na rede TON se chamam os validadores poupar significativamente o espaço no disco duro e acelerar notavelmente o funcionamento.

    Mais uma inovação revolucionária são as transações fora de cadeia, isto são as transações que percorrem na blockchain, mas não se registram em cadeia. Estas transações são menos seguras, mas podem ser realizadas instantaneamente e de forma grátis, os validadores não cobram as comissões por estas, porque não devem confirmar as mesmas. Se os termos sharding e transações fora de cadeia parecem muito difíceis e incompreensíveis para vocês, sugerimos subscrever-se a página do nosso projeto na Instagram, onde numa maneira fácil e apresentável são explicados todos os aspetos técnicos complicados da blockchain TON.
  • Correção de blocos em cadeia. Para resistir de ataques fraudulentos na rede TON, concevemos uma série de práticas. A TON resolve «tolerância a faltas bizantinas» (BFT em sigla inglesa) como obrigatória para qualquer blockchain. Além disso, a blockchain de irmãos Durov permite corrigir os blocos anteriores em cadeia de transações, em caso destes foram identificados como fraudulentos. Este é o método de blockchain vertical que permite criar um blockchain bi-dimensional em que a um bloco comprometido está sobrescrito por mais um bloco que consta instruções para sua correção. Você pode ler mais informações sobre a correção de blocos na rede TON no nosso canal em Telegram.
  • Passaporte Telegram. Indubitavelmente, um projeto criptografado tão gigantesco como Telegram Open Network enfrentará com o regulamento financeiro em maioria de países do mundo. Como o mercado de moedas criptografadas já não é recente, muitos países aplicaram as leis que regulam estas moedas numa ou noutra forma. Principal conceito de leis aprovadas em grande número de países é KYC (em ínglês «Know Your Client», Conheça O Seu Cliente). Este conceito requer que cada carteira de moeda criptografada foi vinculada a uma certa pessoa jurídica ou singular mediante a identificação com os documentos autênticos. Isto é necessário para combater com fuga de impostos, financiamento de terrorismo e comércio clandestino (armas, estupefacientes, tráfico humano).

    Para resolver este problema, na TON usamos o Passaporte Telegram. Este serviço permite carregar os seus documentos (cédula de identidade ou cartão de cidadão, CNH ou carta de condução, passaporte, etc.) e guardá-los em Telegram em forma codificada, apresentando os com um só clique aos serviços de pagamento que são obrigados por leis dum ou outros país obter suas informações pessoais.

    O essencial deste método é o mecanismo do Passaporte Telegram que não armazena em base de dados do mensageiro as cópias digitalizadas de seus documentos em forma aberta, isto significa que TON não está sujeita à lei de proteção de dados pessoais de usuários e respetivamente, estes dados não podem ser requeridos pelas autoridades de vários países para identificar os usuários de mensageiro, se o próprio usuário não desejar. Além disso, o procedimento KYC não está realizado por Telegram, mas pelos parceiros (sistemas de pagamento) que por sua vez operam com o dinheiro efetivo (fiável).

    Ou seja, para comprar ou vender Grams (moeda criptografada da TON), você necessita de usar um dos sistemas parceiros da nossa rede. Para realizar tal câmbio, é necessário efetuar o procedimento de identificação pessoal. Você pode ler mais informações sobre o Passaporte Telegram e operações com este na nossa página especial. Se deseja fazer mais perguntas interessantes sobre a Telegram Open Network, convidamos juntar-se à nossa conta Quora. Subscreva-se nesta e faz sua pergunta para que nós tentaremos dar uma resposta. Além disso, na nossa conta você pode encontrar muitas respostas às perguntas mais populares.

TON rede P2P

A plataforma TON funciona como uma rede P2P, igual à rede Torrent, em que todos os clientes de mensageiro Telegram estão reunidos numa rede única de mesmo nível. Isto permite não ter os servidores centralizados por isso, evitar a censura em vários países com os regimes não democráticos.

Ademais, dentro da plataforma TON, os desenvolvedores terceiros podem criar próprios proxy públicos que ajudam aos usuários obter o acesso à plataforma em caso de intentos ativos do governo dum ou outro país para bloquear os pontos de entrada na rede TON (endereços IP). Se necessita de proxy recentes, adicione simplesmente um bot (web robô) especial em Telegram.

TON Armazenamento de ficheiros

O TON Storage é um armazenamento decentralizado de ficheiros que guarda os dados numa parte de dispositivos dos clientes com o mensageiro Telegram instalado nestes. Somente armazenam e redistribuem os ficheiros aqueles dispositivos que expressamente confirmaram isto. O princípio de funcionamento do armazenamento de ficheiro TON pode ser comparado com a rede Torrent. Mas em diferença de rede de torrents, os usuários que ofereceram o espaço nos seus discos para armazenar os dados, podem obter uma recompensa com a moeda criptografada Gram. Em mesma forma, os usuários que desejarem obter mais espaço em nuvem, podem pagar por este com a mesma moeda criptografada.

Os usuários podem encontrar os ficheiros necessários com a ajuda de tecnologia TON DNS. Para os casos de restrições e censura por parte de Estado ou tentativas de localizar os dispositivos de armazenamento de informações, os canais de armazenamento TON são protegidos mediante codificação criptografada. Também, a anonimidade de armazenamento de ficheiros em TON Storage está garantida com o uso de ocultação de endereços IP mediante TON Proxy. Tal como os torrents, a rede TON não tem os servidores centralizados, cujo desligamento ou bloqueio pode impedir o funcionamento da TON.

Além disso, o TON Storage acima de sua infra-estrutura tem TON Serviços, isto é uma plataforma de aplicativos distribuídos que permite aos desenvolvedores terceiros implementar na base de armazenamento TON os seus serviços similares ao YouTube, ou seja, permite aos usuários efetuar os fluxos de vídeo, pesquisar por ficheiros de vídeo, criar os catalogos destes e um sistema de sugestões. O mesmo conceito de funcionamento poderá ser aplicado para qualquer tipo de conteúdo: música, livros, jogos, etc.

TON Proxy

Para desviar vários tipos de restrições de autoridades e censura de Estados não democráticos, a Telegram Open Network possui os proxy que podem ser implementados por desenvolvedores terceiros. O TON Proxy oferece aos usuários as opções dum anonimizador verdadeiro, ocultando seus endereços IP reais, quando eles se dirigem a uns ou outros serviços da plataforma TON e isto também permite resistir-se efetivamente de autoridades e órgãos de censura que perseguem os ativistas políticos e tentam identificá-los mediante os endereços IP. O TON Proxy permite à rede TON funcionar com o protocolo P2P, sendo de facto um estrutura similar à rede Tor.

Em funcionamento de TON Proxy não se usam os endereços IP de servidores (centralizados) que podem ser localizados e bloqueados. Os clientes da TON interagem entre si sem qualquer servidor central e isto permite evitar as tentativas de bloqueio de plataforma numa ou outra região. Também, as autoridades não podem usar o mecanismo de bloqueio de TON através de filtragem de pacotes de tráfico na rede. Porque os clientes da TON adicionam em pacotes de seu tráfico os valores aleatórios que não permitem identificar certo que serviço envia este pacote neste momento. Em resultado, o TON Proxy não deixa às autoridades de controle usar nenhum mecanismo de bloqueio conhecido atualmente para impedir o funcionamento de plataforma.

Mas uma inovação importante da TON é o uso de «garlic routing» (roteamento de alho) em vez de «onion» (cebola) usada na rede Tor. Porque o roteamento de alho permite, além de troca de informações na rede por sistema «de um a um», também adicionar opção «de uma a muitos» para desenvolver nesta rede os plenos sites de Darknet. Isto é uma condição indispensável para o funcionamento de TON Serviços.

À semelhança com o TON Storage, os desenvolvedores terceiros podem receber uma recompensa em Gram em troca de uso de seus proxy por outros usuários da rede. Se necessita de proxy recentes gratuitos, adicione simplesmente um bot (web robô) especial em Telegram.

TON DHT

O DHT é um quadro distribuído de hash para guardar os valores aleatórios. Este quadro se usa na rede TON para buscar os nodos de distribuição, em caso de pesquisar os ficheiros através de TON Storage, bem como em TON Proxy, ajudando encontrar os nodos intermédios. Propriamente este quadro hasn não é um armazenamento protegido (codificado) e por isso se usa apenas ara guardar as informações não criticas nem confidenciais.

TON Serviços

A TON é uma plataforma para conceber os aplicativos distribuídos. Estes aplicativos são elaborados pelos desenvolvedores terceiros que podem cobrar mediante a moeda criptografada Gram os pagamentos por seu uso ou compras efetuadas através de mesmos.

O TON Services consta dois tipos de aplicativos que podem ser disponíveis na rede TON:

  • O TON Sites, isto são os aplicativos similares aos sites clássicos que possuem as páginas com conteúdo, formas para introduzir os dados e também, suportam hiperligações dentro do seu ecossistema. Principal particularidade dum site TON consiste em que as autoridades não são capazes bloqueá-lo por nome de domínio, porque isto é um aplicativo distribuído entre os dispositivos dos clientes.
  • O Fog Services, isto significa o «aplicativo enevoado». Isto é um análogo de aplicativos de serviços para os dispositivos móveis que não podem ser bloqueados pelos reguladores de vários tipos, desde lojas de aplicativos como Google Play e AppStore até autoridades públicas, porque as atualizações estão divulgadas dentro da própria rede. O mensageiro Telegram é primeiro exemplo deste tipo de aplicativos.

De facto, a TON torna-se o navegador para sua própria rede. E o TON Storage é um análogo de alojamento web clássico. Por fim, o conjunto de navegador TON, armazenamento TON e TON DNS originam plena cópia de infra-estrutura da Internet moderna. Se deseja receber os links para os aplicativos ou sites alojados na rede TON, subscreva-se a nosso canal em Twitter ou siga à anúncios em Telegram.

TON DNS

O serviço TON DNS destina-se para suportar os nomes legíveis de contas pessoais, contratos inteligentes, aplicativos e nodos de rede decentralizados em mesma maneira como na Internet convencional. O DNS permite digitar facilmente o endereço dum serviço interessante para você na rede TON e também, compartilhar este link com os amigos. Subscreva-se no nosso canal Telegram e receba os links para os sites TON recentes.

TON Pagamentos

Isto é o sistema de pagamento interno à base de moeda criptografada Gram usada por defeito, mas não é única possível neste sistema. A TON permite realizar as transferências de tokens entre várias moedas criptografadas dentro do seu sistema. O próprio TON Payments se usa para realizar os pagamentos não apenas entre as carteiras dos usuários, mas também para aceitar os micro-pagamentos em aplicativos decentralizados, pagamentos de uso de TON Proxy, DNS e armazenamento de ficheiros. Se deseja saber mais sobre que é possível comprar por Gram em ecossistema TON, subscreva-se no nosso canal Telegram.

TON Identificador externo seguro (Passaporte Telegram)

A rede TON não pode suportar operações financeiras em formato completamente anônimo, porque isto causará o bloqueio de plataforma praticamente em todos os países do mundo. Além disso, as compras e vendas de moedas criptografadas com os cartões bancários são complicadas para as partes destas operações, devido à recusa banal de muitos bancos em realizá-las. Por esta razão. na rede TON está prevista uma identificação de usuários opcional mediante TON External Secure ID (i.e., Passaporte Telegram).

A Telegram Open Network oferece aos usuários uma oportunidade para identificar-se voluntariamente ou por requerimento de algum de possuidores de TON Service para prestar os serviços financeiros: por exemplo, cambiar Gram para dólarea e transferi-los para o cartão bancário deste usuário.

O Telegram Passport é um identificador vinculado ao armazenamento de dados que permite reconhecer um usuário, usando as cópias digitalizadas de seus documentos. O usuário carrega individualmente os seus dados pessoais em serviço, estes serão codificados com sua chave pessoal e ficam indisponíveis para ninguém, incluindo a equipe da TON, até o momento, quando este usuário decidirá identificar-se ante de alguém.

Os dados pessoais na rede TON incluem os documento similares a que se apresentam para proceder verificação em PayPal e outros sistemas de pagamento populares:

  • foto;
  • cópias digitalizadas de documento de identificação, como cédula de identidade ou cartão de cidadão, CNH ou carta de condução, passaporte, etc.;
  • comprovativo de residência mediante de cópias digitalizadas de faturas de serviços municipais;
  • dados sobre os cartões bancários.

Além disso, o usuário pode recusar apresentar os seus dados pessoais e aproveitar algum serviço alternativo da TON que não requer isto. Em casos de prestação de serviços relacionados com os cartões bancários, este requerimento está sempre incluído em oferta.

Sem o consentimento do usuário ninguém pode obter tecnicamente o acesso aos seus documentos pessoais, porque somente este usuário conhece a senha para descodificar seus documentos armazenados em forma criptográfica em servidores da TON e são indisponíveis mesmo a equipe desta rede.

A verificação de autenticidade de documentos do usuário não se realiza por Telegram, mas por pessoal dum serviço externo que requer estes documentos, conforme o seu contrato com o usuário. Revelar os dados pessoais dum usuário tecnicamente é capaz somente o validador de documentos que possui uma chave para tal descodificação. Mas é importante destacar que ao mesmo tempo, o validador não é capaz de descodificar as operações ou ficheiros do usuário, porque não tem as chaves de acesso a estes.

A TON usa o método de armazenamento de dados pessoais por próprio usuário e não tem o acesso aos mesmos. Isto permite a companhia Telegram desviar as leis sobre a proteção de dados pessoais dos usuários em muitos países que muitas vezes impedem guardar estes dados no estrangeiro. Como Telegram não guarda as chaves de codificação de dados pessoais, isto permite à companhia ignorar as reclamações de autoridades e reenviá-las para validadores de documentos dos usuários, ou seja, para companhias externas.

Se deseja obter mais informações sobre o uso de Passaporte Telegram e como preenche-lo, você terá que prosseguir para respetiva página do site.